Supresc busca parcerias para novos projetos de ressocialização

Em Goiás, cerca de 4.500 presos trabalham, estudam ou realizam curso de capacitação dentro do sistema prisional O superintendente de Ressocialização Social e Cidadania (Supresc) da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), Willian Paulo da Costa, esteve na última segunda-feira
Fonte: A A A

Reunião Ressocializacao - Asmego

Em Goiás, cerca de 4.500 presos trabalham, estudam ou realizam curso de capacitação dentro do sistema prisional

O superintendente de Ressocialização Social e Cidadania (Supresc) da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), Willian Paulo da Costa, esteve na última segunda-feira (22), em reunião com os dirigentes da Associação dos Magistrados de Goiás (Asmego) para propor parcerias para projetos diversos, entre eles, cursos de capacitação e vagas de emprego para detentos.

Vários magistrados já atuam com projetos no sistema penitenciário goiano e a reunião teve como objetivo a adoção de uma parceria institucional para estimular essas ações de ressocialização dos detentos. Participaram da reunião o presidente da Asmego, juiz Wilton Müller Salomão, e o diretor de Segurança Institucional dos Magistrados, juiz Hamilton Gomes Carneiro.

Para Willian, essa parceria com a Asmego vai adicionar valor ao trabalho desenvolvido em benefício dos reeducandos. “Buscaremos trabalhar por meio de estudos e capacitar reeducandos para que ao ganhar a liberdade tenham uma perspectiva de vida fora do crime”, afirmou.

O presidente da Asmego lembrou que a entidade já colabora com o sistema penitenciário com diversos projetos voluntários. “Temos inúmeros exemplos de juízes que proativamente trabalham para a construção de presídios, com espaço para estudo e trabalho, e que desenvolvem iniciativas que capacitam detentos a uma profissão”, comentou Wilton Müller. O juiz destacou que a associação vai analisar a proposta da DGAP.

Existem hoje, em Goiás, cerca de 4.500 presos que trabalham, estudam ou realizam curso de capacitação dentro do sistema prisional. Trabalhos com tecelagem, agricultura, construção de unidades prisionais, hospitais e creches são algumas das atividades desenvolvidas pelos detentos.

Fotos: Asmego

Comunicação Setorial DGAP com informações da Assessoria de Comunicação da Asmego

Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)

Telefone: (62) 3201-7588

Fonte: A A A
Publicado por:


Compartilhe