Em Aparecida de Goiânia, mulheres são presas ao tentarem entrar com drogas nas partes íntimas

Elas são descobertas por conta de aparelho de scanner corporal, revista rotineira aos visitantes que frequentam a Penitenciária Odenir Guimarãe
Fonte: A A A

Elas são descobertas por conta de aparelho de scanner corporal, revista rotineira aos visitantes que frequentam a Penitenciária Odenir Guimarães

Quatro mulheres foram presas ao tentarem entrar com drogas na Penitenciária Odenir Guimarães (POG), no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, no último domingo (29/07). Elas foram descobertas ao passarem pelo aparelho de scanner corporal, revista rotineira aos visitantes que frequentam a POG.

Lorena Alves Correia levava aproximadamente 250 gramas de maconha escondidas nas partes intimas. Kathlyn Machado estava com cerca de 200 gramas de cocaína envolto com fita isolante também nas partes íntimas. As duas confessaram que carregavam as drogas.

Ainda no domingo (29/07), Brenda de Jesus Almeida, com cerca de 150 gramas de maconha, e Ana Flavia Silva Dias, com outras 130 gramas da droga, adotaram o mesmo procedimento – drogas nas partes íntimas. Elas foram encaminhadas à delegacia para o registro da ocorrência.

Casa de Prisão Provisória
Ainda no domingo (29/07) durante o horário de visitas na Casa de Prisão Provisória (CPP), do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, uma quinta mulher foi flagrada ao tentar entrar na unidade vestida com duas camisetas de uso não permitido, por baixo da roupa que estava usando. Ela foi encaminhada à direção da unidade para as medidas cabíveis.

Fotos: Divulgação

Comunicação Setorial
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
(62) – 3201-7588