Com objetivo de concluir ensino médio e fundamental, 643 detentos realizam Encceja

Adesão deste ano supera a de 2017 quando, na oportunidade, 548 presos fizeram a prova. Gerente responsável da área, Iris Pereira diz que aumento se deve ao trabalho de mobilização junto à comunidade carcerária. “O reeducando vê como uma oportunidade de recuperar o tempo perdido”
Fonte: A A A

Com objetivo de garantir a certificação e conclusão do ensino médio e fundamental, 643 detentos realizaram prova para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja PPL). Os testes foram aplicados em 18 unidades prisionais e realizados no início desta semana (18 e 19 de setembro).

A adesão deste ano supera a de 2017 quando, na oportunidade, 548 detentos realizaram a prova. Para o gerente responsável da área, Iris Pereira, o aumento no interesse se deve ao trabalho de mobilização junto à comunidade carcerária. “O reeducando vê o Encceja como uma forma de recuperar o tempo perdido. Além disso, contribui para sua remição da pena”, reforça.

Em Goiás, o Encceja PPL é coordenado pela Gerência de Educação, Módulo de Respeito e Patronato, da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP). No total, são 32 escolas instaladas em unidades prisionais. Para garantir a certificação, o inscrito deve atingir, no mínimo, 50% dos pontos da prova. Na redação, a nota é de 0 a 10 – e a média necessária para aprovação é 5.

Comunicação Setorial

Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)

(62) 3201-7222