DGAP oferece cursos profissionalizantes e cumpre papel para ressocialização de presos

Em 2018 foram realizadas 204 capacitações para os detentos. Como exemplos, são oferecidos cursos para assistência administrativa, zelador, barbeiro, manicure, operador de computadores, serralheiro e pintor de obras imobiliárias
Fonte: A A A

Em 2018 foram realizadas 204 capacitações para os detentos. Como exemplos, são oferecidos cursos para assistência administrativa, zelador, barbeiro, manicure, operador de computadores, serralheiro e pintor de obras imobiliárias

Com objetivo de capacitar presos em cursos profissionalizantes, a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária, por meio da Superintendente de Reintegração Social e Cidadania, oferece série de ações para os detentos que cumprem algum tipo de pena em Goiás.

Em 2018, já foram realizadas 204 capacitações para os presos. Como exemplos, são oferecidos cursos para assistência administrativa, zelador, barbeiro, manicure/pedicure, operador de computadores, serralheiro e pintor de obras imobiliárias.

De acordo com o gerente de Educação, Módulo de Respeito e Patronato, Iris Pereira Arruda, a ação tem como objetivo proporcionar qualificação profissional inicial e continuada, na forma de cursos livres. “Com isto, os presos do sistema de execução penal podem ser incluídos no mercado de trabalho, possibilitando com que ao final do curso possam atuar como prestadores de serviço”, resume.

Ensino
 
A DGAP também promove o aumento no número de presos matriculados na Educação de Jovens e Adultos (EJA). Em um ano, o salto foi de 1.122 alunos, frente aos 724 de 2017. O ensino nesta modalidade é ofertado na mesma formatação das outras unidades escolares, sendo adaptadas as metodologias específicas.

“Ao estabelecer as diretrizes nacionais para a oferta de educação para jovens e adultos em situação de privação de liberdade nos estabelecimentos penais, reconhecemos que a educação neste tipo de estabelecimento é um direito humano”, explica a superintendente Flora Ribeiro.

Há também o incentivo para que os detentos garantam a certificação e conclusão do ensino médio e fundamental, 643 detentos realizaram prova para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja PPL). Os testes foram aplicados em 18 unidades prisionais. A adesão deste ano supera a de 2017 quando, na oportunidade, 548 detentos realizaram a prova.

Fotos: Divulgação DGAP
Comunicação Setorial
Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
(62) 3201-7222