Em Orizona, agentes de segurança prisional evitam entrada de celular em presídio

Vera Oliveira, de 42 anos, é presa em flagrante após revista minuciosa. Unidade prisional é modelo em Goiás. Nos últimos cinco meses, não houve nenhuma apreensão de drogas celulares dentro da unidade
Fonte: A A A

Vera Oliveira, de 42 anos, é presa em flagrante após revista minuciosa. Unidade prisional é modelo em Goiás. Nos últimos cinco meses, não houve nenhuma apreensão de drogas celulares dentro da unidade

 

Agentes de segurança prisional impediram a entrada de um celular com chip e um carregador, na manhã desta quinta-feira (02/08), na unidade prisional de Orizona, região sudeste do estado.

Vera Oliveira, de 42 anos, foi presa em flagrante após revista minuciosa. De acordo com o diretor, Fabrício Bonfim, por conta do serviço de inteligência, os agentes tinham a informação que ela poderia entrar com um celular na unidade.

Ela foi encaminhada para a delegacia local, responderá pela ação criminosa e por desacato, após reação intempestiva com os agentes prisionais.

Unidade modelo

A unidade prisional de Orizona é modelo em Goiás. Nos últimos cinco meses, não houve nenhuma apreensão de produtos ilícitos, como drogas, e aparelhos eletrônicos dentro da unidade. Fabrício Bonfim reforça que “diariamente são realizadas vistorias minunciosas na unidade”. Ele ressalta que “esta é uma determinação da DGAP”.

Atualmente a unidade prisional conta com 66 detentos. Vinte trabalham em uma confecção dentro da própria unidade. Eles confeccionam roupas e uniformes para funcionários da Prefeitura de Orizona, fruto de parceria com o poder municipal.

 

Fotos: Divulgação