No Entorno do DF, mulheres são detidas com celulares e drogas escondidos nas partes íntimas

77

Edina de Conceição Ferreira da Silva foi detida, nesta quinta-feira (13/12), com dois celulares, um carregador e três chips escondidos nas partes íntimas. Agentes de segurança prisional da unidade estadual de Formosa notaram o nervosismo da mulher e, ao passar no aparelho de raio-x, foram constatadas as presenças de objetos estranhos.

Imediatamente a mulher foi conduzida ao Hospital Municipal de Formosa, local em que foram encontrados os aparelhos eletrônicos. Ela responderá por favorecimento real impróprio.

Na delegacia, Edina afirmou que foi abordada por um desconhecido em Senador Canedo, região metropolitana de Goiânia, que entregou o pacote com os aparelhos para serem entregues ao preso Marcelo José dos Santos. Ela recebeu R$ 1 mil pelo serviço e confessou que aceitou a oferta por dificuldade financeira.

Em Águas Lindas, também no Entorno do Distrito Federal, na quarta-feira (12/12), a visitante Hellen de Farias Prudêncio apresentou nervosismo durante o procedimento de revista, mas negou que portava algum ilícito. A mulher foi levada para o posto médico da unidade e submetida a exame ginecológico, tendo sido confirmado que ela carregava nas partes íntimas duas porções de maconha e 345 comprimidos de Rohypnol. A droga seria entregue ao companheiro que cumpre pena no presídio local. Hellen foi encaminhada para a delegacia de Polícia.

Piracanjuba

Agentes de segurança prisional de Piracanjuba também detiveram, nesta quinta-feira (13/12), Elenilda Machado com drogas, um celular e um carregador escondidos dentro das partes íntimas. Ela iria visitar o preso Robson Machado, seu irmão. Elenilda foi conduzida até a delegacia e responderá por tráfico de drogas. Esta é a oitava mulher presa apenas neste ano na unidade.

Fotos: Divulgação

 

Comunicação Setorial

Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)

Telefone: (62) 3201-4726