Servidores da 6ª Regional fazem doação de sandálias produzidas em presídio da região

25 pares de sandálias foram doados a Casa de Apoio Transitório; os itens foram produzidos por dois reeducandos da CPP de Rio Verde
Fonte: A A A

 

 

Servidores da 6ª Regional Prisional Sudoestes da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) em pareceria com a Secretaria de Promoção Social e Primeira Dama de Rio Verde Lilian Martins, fizeram a doações de 25 pares de sandálias produzidas por dois reeducandos da Casa de Prisão Provisória da cidade, nesta quinta-feira, 14/03.  Os itens fabricados foram entregues para as crianças da Casa de Apoio Transitório (CAT).

Os itens fabricados são resultados da ação realizada em conjunto com a Universal Nos Presídios, onde ativaram máquinas e proporcionaram cursos profissionalizantes para a confecção dos itens. Atualmente na CPP de Rio Verde, dois reeducandos concretizam a produção dos chinelos.

De acordo com o diretor do Presídio, Adriano Pereira, o projeto realizado dentro da unidade aumenta os vínculos com a sociedade, onde os itens oferecidos a sociedade são produzidos com baixo custo. Trabalho que influencia no aumento da segurança dentro do ambiente carcerário e da sociedade.

Segundo Pereira, ao ser informada do projeto ativo na unidade, a psicóloga que realiza atendimentos no CAT procurou a unidade buscando mais informações, atitude que proporcionou a iniciativa para a doação para a casa de apoio. Através do interesse dela em conhecer o trabalho e objetivando atender as crianças do local, imediatamente iniciamos a aquisição de matéria-prima para a produção dos itens, afirma Pereira.

O projeto colocado em pratica visa combater a reincidência ao crime, uma vez que o reeducando desenvolve a profissão que aprendeu, tem oportunidade de ser reconhecido positivamente pelo próprio labor servindo como exemplos aos outros detentos que queiram também se profissionalizar. Toda a produção destinada ao atendimento das crianças é oferecida sem custos as entidades beneficentes, esclarece Alves.

A produção

O projeto de produção das sandálias iniciou através de uma ação social desenvolvida pela Universal Nos Presídios, disponibilizando o equipamento e a matéria-prima para a produção dos chinelos. O projeto que está sendo desenvolvido em diversas unidades prisionais goianas conta com a mão-de-obra carcerária e tem como foco a ressocialização dos detentos.

Pereira ainda ressalta a importância do projeto que além de dar a condição do reeducando trabalhar, também proporciona ajudas a instituições filantrópicas , hospitais, creches e escolas da região.

De acordo com  Vildebal Alves, o projeto de produção de sandálias já proporciona grandes resultados, além das doações feitas à sociedade, podemos observar o auxílio na ressocialização dos reeducandos, que através do próprio labor podem ajudar financeiramente os familiares, além de serem qualificados profissionalmente.

Integrando as diretrizes governamentais instituídas para melhorias dentro do âmbito carcerário, a  fabricação dos chinelos garante a remição da pena por tempo de servido, em conformidade com o artigo 126 da Lei de Execução Penal.