Reeducando de Ceres vence concurso nacional de redação

Concurso promovido pela Defensoria Pública da União teve mais de 5 mil redações inscritas na categoria. Vencedor é aluno da escola Joaquim Vieira do Vale que funciona dentro do presídio
Fonte: A A A

Concurso promovido pela Defensoria Pública da União teve mais de 5 mil redações inscritas na categoria. Vencedor é aluno da escola Joaquim Vieira do Vale que funciona dentro do presídio

 

O reeducando João Thales Moisés Pereira Silva, da unidade prisional de Ceres, foi o grande vencedor do Concurso Nacional de Redação 2017, promovido pela Defensoria Pública da União, com o tema “Mais Direitos, Menos Grades”. Ele é aluno escola Joaquim Vieira do Vale, que funciona dentro da própria unidade prisional.

Participaram do concurso, alunos do ensino fundamental e médio – incluindo a Educação de Jovens e Adultos (EJA) – assim como os alunos em situação de privação de liberdade matriculados na rede pública. Na categoria voltada para alunos em situação de privação de liberdade foram inscritas mais de 5 mil redações em todo o país.

O diretor da unidade prisional de Ceres, Guilherme Soares, ressalta que a proposta do tema vai ao encontro das iniciativas já praticadas pela unidade. “Nossas ações se baseiam na valorização do ser humano proporcionando oportunidades de estudo e trabalho”, enfatiza. Ele ressalta que as ações proporcionam melhor oportunidade de ressocialização e reinserção na sociedade.

João Thales disse que não esperava a premiação, mas que o reconhecimento é um impulso para dar continuidade nos estudos fora da unidade prisional.

De acordo com o regulamento do concurso, o vencedor do concurso, em qualquer categoria, será contemplado com um computador portátil (tablet). O vencedor que estiver em cumprimento de medida socioeducativa vai receber o prêmio no dia em que sair da prisão.

Referência

A unidade prisional de Ceres tem sido referência na inclusão de ensino em unidades prisionais. Há cinco anos, foi implantado no local o sistema de ensino aos reeducandos com a construção, dentro do presídio, da Escola Joaquim Vieira do Vale. A escola atende cerca de 40 apenados que cumprem pena no regime fechado, que cursam da alfabetização até o ensino médio.

Em 2017, dois alunos da escola foram premiados em um concurso de redação promovido pelo Instituto Ubuntu de Ceres. O evento teve a participação de oito escolas do município, com 223 redações inscritas.

Já em fevereiro deste ano, a escola foi premiada no concurso ‘Paz na Escola – Eu curto’, uma iniciativa do Ministério Público de Goiás para promover as instituições que desenvolvem projetos de inclusão digital e de promoção da cultura da paz.

Como prêmio, a unidade recebeu 20 novos computadores que estão sendo utilizados no novo projeto de ensino superior a distância. A estrutura física da escola foi edificada há cerca de um ano, nos moldes Padrão Século 21. A instituição é mantida em parceria com a prefeitura e com a rede estadual de ensino. No local, existe ainda uma biblioteca com mais de 5 mil livros, frutos de doações da comunidade.

Fotos: Divulgação